Não. Não é sobre o Sporting!... São dicas e opiniões sobre jardinagem, paisagismo, ambiente, ecologia, natureza, energias alternativas, reciclagem, etc, etc, etc...

.Vamos a votos?


Google PageRank Checker

.pesquisar:

 

.Agosto 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
www.greenpeace.pt

.ainda verditos:

. Pequeno, mas com muita ar...

. Sugestão para pequenos es...

. O Cacto Urbano

. Jardim vs. Energia

.já maduros:

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.links

.tags

. todas as tags

.euVerde:

.vósVerdes:

.mundoVerde:

Locations of visitors to this page
Add to Technorati Favorites


View blog authority
blogs SAPO
RSS
Spread the Recycling Message
Sábado, 28 de Junho de 2008

Pequeno, mas com muita arrumação!

Mais uma dica para quem tem espaços pequenos e deseja aproveitá-los ao máximo. A foto ao lado é do BHG e sugere que, para maximizar um espaço pequeno, longo e estreito, como uma varanda, por exemplo, o segredo é criar camadas.

 

 É bem visivel na foto que os vasos estão colocados em, pelo menos, três níveis de alturas diferentes. Assim não só se cria um impacto visual de grande efeito, como ainda sobra suficiente espaço para circular e até, porque não, colocar uma pequena mesa com cadeiras, ou então um banco, para disfrutar do belo jardim.

publicado por iGreen às 00:02
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Junho de 2008

Sugestão para pequenos espaços

 

Quem tem pequenos espaços para jardinar (como eu!), certamente gostaria de ter um espaço maior (como eu!). Ou, no mínimo que o seu espaço parecesse maior. Mas, eu ainda não tinha descoberto uma maneira de fazer “esticar” o espaço, por isso sempre pensei que seria impossível!
Pelo menos até ter descoberto esta sugestão no BHG. Achei-a tão interessante que não podia deixar de a divulgar.
Quando olham para a foto o que vos parece que vêem? Um jardim dividido por uma treliça de madeira, certo? Errado! Na realidade o que vêem é o reflexo do mesmo espaço, mas do lado oposto. Por trás da treliça não está um jardim, mas sim um espelho, estrategicamente colocado.
E assim se duplica um espaço pequeno.
Que tal?
 
tags: ,
publicado por iGreen às 21:55
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 5 de Março de 2008

O Cacto Urbano

Não passa de um projecto, mas se viesse a ser construído, este prédio de apartamentos seria o paraíso de todos os jardineiros urbanos que lutam com a falta de espaço para... jardinar (claro!).
 
Trata-se de um torre com 19 andares, por onde se distribuem 98 apartamentos, cada um com um enorme espaço exterior que só é possível dada a forma única de cada piso. Este edifício foi projectado para a zona portuária da cidade de Roterdão pela equipe de arquitectos da UCX Architects. Recebeu o nome de “Urban Cactus” apesar das suas formas serem claramente inspiradas nas “primas” dos cactos - as suculentas.
 
Este edifício tem sido alvo de grande atenção por parte de bloguistas um pouco por todo o mundo, no entanto a informação é pouco detalhada. Desconhece-se, por exemplo, se o projecto contempla soluções de inovação ambiental, como a recolha e aproveitamento de águas pluviais, embora seja visível o aproveitamento da luz para iluminação natural e aquecimento.
 
O site dos arquitectos responsáveis pelo projecto já não vai dar a lado nenhum, por isso, penso que o edifício nunca chegará a ser uma realidade. Mas gostei imenso da ideia e pessoalmente acho que seria interessantíssimo que este tipo de edifícios surgisse com cada vez mais frequência nas grande cidades.
publicado por iGreen às 22:58
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 5 de Novembro de 2007

Jardim vs. Energia

A semana passada “tropecei”, quase por acaso, num artigo que achei interessante, intitulado “Your garden determines your energy ”. Apesar de considerar que o artigo peca por defeito relativamente ao tema, e de ter algumas reservas quanto aos conselhos de cultivo...; mas porque ainda não me deparei com nada do género, muito menos em português, decidi traduzi-lo (tradução livre, bem entendido) e publica-lo neste espaço. Quem quiser ler o original (em inglês) pode faze-lo clicando aqui.
 
Atenção: o texto original reside num site de carácter religioso. Não pretendo de forma nenhuma que a sua transcrição seja vista como propaganda, divulgação, recrutamento, etc. Até porque estas questões “das energias” prefiro-as no contexto da física quântica, em detrimento do contexto religioso, que é mais particular e subjectivo.
 
 
O seu jardim determina a sua energia
por R Sridhar
 
Da próxima vez que andar na rua observe a forma como as pessoas mantêm os seus jardins e varandas. Algumas pessoas terão os vasos bem alinhados, com plantas bem cuidadas, a área de jardim limpa, as variedades de plantas correctamente escolhidas – basicamente, terão um jardim ou varanda que acentua a beleza e conforto da habitação. Por outro lado, há casos com plantas a crescer desordenadamente em vasos sujos, algumas sem serem regadas há muito tempo, com folhas secas e ramagens pendendo soltas – assemelhando-se a uma cabeleira desgrenhada em busca de um sentido na vida.
 
A quantidade de energia que entra numa habitação pode ser avaliada pela simples observação da forma como uma família trata do seu jardim. Quando cultivamos uma planta, estamos na realidade a cuidar de uma semente de energia. O crescimento da sua planta é directamente proporcional à quantidade de atenção e esforço que lhe dedica.
 
Um jardim mal cuidado indica uma família que não sabe como gerir a sua energia. O principio da energia, do qual tenho escrito anteriormente nesta coluna, explica que esta tem que ser gerida. Caso contrário, é a energia que assume a gestão. Isto mesmo se passa com as plantas.
 
Quando a sua varanda é literalmente assaltada pela sujidade e vegetação em crescimento desgovernado, desta forma obstruindo o seu horizonte, então o seu jardim está de facto a controlar a quantidade de tempo que nele passa e o grau de satisfação que este lhe proporciona. Por outras palavras, a energia do seu jardim está a controlá-lo a si em vez do contrário.
 
A sua atitude relativamente à energia passa pelas actividades que escolhe fazer para gerar energia – como cozinhar, actividades artísticas ou até criar uma criança. Uma criança, à semelhança de uma planta, é uma semente de energia da qual você cuida. Se você for incapaz de “gerir” essa energia, criar uma criança tornar-se-á uma tarefa bastante mais complicada.
 
Assim sendo, se o seu jardim ou varanda, está a precisar de atenção, experimente o seguinte:
  • Faça uma poda ás suas plantas de forma a mante-las abaixo do seu horizonte;
  • Dê uma pintura aos vasos;
  • Limpe a área em volta dos vasos, retirando lamas, musgos, folhas secas ou outros resíduos;
  • Arranje as plantas de forma a que estas não incomodem nem restrinjam de alguma forma o acesso à varanda. Onde quer que decida colocar plantas na sua casa, lembre-se de o fazer de modo a que elas sejam adornos e que aumentam a energia no espaço à sua volta, quer pelo efeito de cor como de presença.
  • Revitalize o solo adicionando um fertilizante. O principio é o mesmo que para se reinventar a si mesmo na vida, seja por mudar a sua forma de vestir ou por decidir tirar um novo curso. Da mesma maneira, a energia de uma planta tem que ser revitalizada.
  • Pratique a rotação de culturas: tente plantas diferentes no mesmo solo.
  • Presenteie as suas plantas.
  • Converse com as suas plantas. Existem estudos que indicam que as plantas com quem se conversa crescem melhor e mais depressa.
publicado por iGreen às 23:42
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Animais de Rua - Projecto de Esterilização e Protecção de Animais Sem Lar