Não. Não é sobre o Sporting!... São dicas e opiniões sobre jardinagem, paisagismo, ambiente, ecologia, natureza, energias alternativas, reciclagem, etc, etc, etc...

.Vamos a votos?


Google PageRank Checker

.pesquisar:

 

.Agosto 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
www.greenpeace.pt

.ainda verditos:

. Porque amamos os animais....

. Solução de arrumação para...

. Agradecendo

. Porque amamos os animais....

. Porque amamos os animais....

. Porque amamos os animais....

. Porque amamos os animais....

. Vou de férias!

. Abriu a caça ao Voto!

. Porque amamos os animais....

. Que tal... umas férias no...

. Tão giro!

. Pequeno, mas com muita ar...

. Porque amamos os animais....

. Apelo!

.já maduros:

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.links

.tags

. todas as tags

.euVerde:

.vósVerdes:

.mundoVerde:

Locations of visitors to this page
Add to Technorati Favorites


View blog authority
blogs SAPO
RSS
Spread the Recycling Message
Terça-feira, 21 de Agosto de 2007

Varandas vs. Marquises

Hoje vou ressuscitar um tema que já deu bastante polémica, mas que ultimamente tem estado quieto.
 
Vou começar uma guerra, já sei, mas como eu sou verde tenho que dizer aqui o quanto são, para mim, hediondas as varandas convertidas em marquises.
 
Além do aspecto estético (horrível!), levantam-se outras questões como:
  • Legalidade. A maioria não foi sujeita à respectiva autorização do condomínio, nem a licenças camarárias.
  • Direitos de autor, a alteração do projecto original não é legítima já que os direitos do autor do projecto não cessão com a venda das fracções.
  • Muitas vezes só contribuem para degradar a qualidade do clima interior do respectivo apartamento, dependendo da orientação solar/localização geográfica.
  • Só em rarissimos casos estas divisões são integradas no ambiente da casa, servindo na maioria dos casos a simples armazéns de tralha.
  • Nem sempre servem como valorização do imóvel, pois muitas vezes conferem aos prédios um aspecto desagradável.
  • Nalguns casos podem mesmo causar prejuízos ao equilibrio do prédio, já que não são espaços projectados para suportar uma estrutura em alumínio e vidro, nem para o peso do conteúdo que passam a albergar.
Claro que muitas pessoas alegam uma necessidade de aumentar o espaço habitável da casa. Mas, da minha observação quotidiana destes espaços, apercebo-me que na sua maioria estes espaços apresentam-se como o “parente pobre” da casa. Estão mal cuidados, com cortinados feios, velhos, sem qualquer preocupação estética ou então estão completamente vazios. Por outro lado, penso que, às vezes é mesmo vício, já que tenho visto apartamentos novos em folha, que até já incluem zona de marquise no projecto original, terem as suas varandas fechadas, logo que são habitados.
 
Para quem se interroga o que fazer a com uma varanda aberta, vão passando por aqui pois esse será um dos meus temas de eleição. Afinal somos um país que goza de um clima ameno, onde o sol brilha durante todo o ano e não sabemos tirar partido dessa grande dádiva da Natureza. Por contradição tenho-me apercebido que em países muito mais a Norte, de que o Reino Unido é o melhor exemplo, apesar do frio e da menor quantidade de sol, os terraços e varandas são mantidos abertos e aproveitados como complemento do interior, com inúmeras vantagens, entre as quais, uma apreciável valorização dos imóveis.
 
Por agora deixo-vos algumas sugestões de leitura sobre esta “guerra das varandas e das marquises”. Qualquer que seja a vossa posição sobre este assunto, leiam, pois alguns têm muito humor e outros são bem informativos.
Á conquista da varanda; A Bela da Marquise; Marquises; As Varandas Envidraçadas de Lisboa; Varandas e marquises; Péssimo ar
 
Estes acórdãos contêm muita informação legal sobre o assunto.
Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça (Procº 05B1978)
Acórdão do Supremo Tribunal de Justiça (Procº 05B3863)
 
Em 2006 estava em curso uma processo judicial muito interessante para resolver uma contenda entre condóminos com vista à demolição de marquises num prédio do Campo Grande. Não encontrei noticias sobre a sentença final, mas se quiserem ver as noticias e o parecer da Ordem dos Arquitectos façam uma pesquisa no Google por “marquises do campo grande”.
sinto-me:
tags:
publicado por iGreen às 17:51
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De arco íris a 21 de Agosto de 2007 às 23:57
Olá vim só ver, acho optima a ideia, é fundamental que se comece a fazer alguma coisa já.
Tou com um problema, a minha mae está mal, voltarei aqui logo que possa ver e participar com mais calma. Bj
De iGreen a 22 de Agosto de 2007 às 11:30
Obrigada pela visita. Desejo as rápidas melhoras da tua mãe.
Bj. Paula

Comentar post

Animais de Rua - Projecto de Esterilização e Protecção de Animais Sem Lar