Não. Não é sobre o Sporting!... São dicas e opiniões sobre jardinagem, paisagismo, ambiente, ecologia, natureza, energias alternativas, reciclagem, etc, etc, etc...

.Vamos a votos?


Google PageRank Checker

.pesquisar:

 

.Agosto 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
www.greenpeace.pt

.ainda verditos:

. Porque amamos os animais....

. Solução de arrumação para...

. Agradecendo

. Porque amamos os animais....

. Porque amamos os animais....

. Porque amamos os animais....

. Porque amamos os animais....

. Vou de férias!

. Abriu a caça ao Voto!

. Porque amamos os animais....

. Que tal... umas férias no...

. Tão giro!

. Pequeno, mas com muita ar...

. Porque amamos os animais....

. Apelo!

.já maduros:

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.links

.tags

. todas as tags

.euVerde:

.vósVerdes:

.mundoVerde:

Locations of visitors to this page
Add to Technorati Favorites


View blog authority
blogs SAPO
RSS
Spread the Recycling Message
Sexta-feira, 30 de Maio de 2008

Porque amamos os animais... (1)

Os animais, como o homem, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento.

Charles Darwin
1809 - 1882
Cientista, bilólogo, naturalista e teólogo britânico, autor da teoria da evolução das espécies por seleccção natural e sexual.

 

 

tags:
publicado por iGreen às 21:28
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Maio de 2008

MiniJardim

Muito a propósito do post anterior, e especialmente dedicado a quem vive na cidade – logo tem um espaço limitado para jardinar - recebi, na semana passada, uma newsletter publicitando um artigo que pode facilitar, e muito, a vida dos jardineiros urbanos.

 
Trata-se do MiniGarden, um sistema inovador de vasos modulares e empilháveis, concebido pela QuizCamp que permite a cultura quer de vegetais e frutos de pequeno porte, como alfaces e morangos; quer de flores e outras plantas. Pelo facto de serem empilháveis, é possível cultivar uma quantidade considerável, num espaço mínimo. Este inovador artigo está a registar grande aceitação e até prémios em diversos países europeus, onde já é comercializado. Em Portugal é possível encontrar o MiniGarden em algumas das grandes lojas de Bricolage e Jardim e nos principais Garden Centers. Também é possível adquirir este artigo online através da loja Inexistencia.
publicado por iGreen às 22:03
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 27 de Maio de 2008

Alimentos por nós, para nós.

 

Penso que serão do conhecimento geral, as noticias preocupantes que têm sido divulgadas recentemente, relativas ao aumento vertiginoso do preço dos alimentos. Já se fala mesmo em crise alimentar e em escassez da oferta no curto/médio prazo.
 
Não vou nem tentar aprofundar os quês, nem os porquês desta situação - para não ficar mal disposta. Desconfio que a raíz deste problema está no pior do ser humano: a ganância e a avareza. E fico por aqui.
Até porque numa situação destas, debater os porquês é pura perda de tempo. O que é necessário é encontrar soluções e alternativas. Temos que nos alimentar para nos podermos defender (por esta ordem) e é preciso começar já.
 
A solução óbvia é começarmos a cultivar para nós próprios, aliviando, dentro do possível, o orçamento gasto no supermercado. Solução que em nada é estranha a quem sempre viveu no campo. Mesmo quem tem uma actividade profissional que não esteja ligada à agricultura, normalmente vive numa moradia com algum terreno onde, não raras vezes, existe uma horta. Esta cultura de proximidade e de auto-sustentabilidade insere-se no conceito, mais abrangente, conhecido como: permacultura.
 
No entanto, na cidade, a grande maioria da população, vive em apartamentos. Onde, à primeira vista, parece impossível cultivar seja o que for. Algumas varandas ainda conseguem tornar-se em belos jardins, mas são raras aquelas que se tornam em belas hortas. Na realidade o mais vulgar, em Portugal, é tonarem-se nas famosas – e, tudo menos, belas – marquises.
 
Mas, será realmente possível ter uma horta na varanda? Claro que é! Existe uma grande quantidade de vegetais que podem ser cultivados em vasos – logo, podem perfeitamente ser cultivados na varanda. Esta á uma prática vulgar em países anglo-saxónicos. Por cá nem tanto, mas também há. E há, até, quem se dê ao trabalho de documentar e divulgar as suas experiências através de um blog. A título de exemplo, recomendo uma visita ao blog O Cantinho Verde, mas existem outros que divulgarei oportunamente.
 
Entretanto podem ir contando: os próximos posts vão ser dedicados a este assunto. Fiquem bem e “boas colheitas”.
 
publicado por iGreen às 14:02
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 22 de Maio de 2008

Um prémio...

Hoje vou recuar um pouco no tempo... mais propriamente até ao passado dia 16 de Abril. Neste dia o iGreen recebeu o seu 1º Blog Award (aplausos!). Sim, sim. Foi-me atribuído pela Cris dos Bolbos em Flor este prémio que passo a apresentar, com muito orgulho. Muito obrigada, Cris!

Este prémio, tem origem no blog ProjectMommy (entretanto mudou para The Mommy Project). As regras do prémio são muito simples: ao aceitá-lo devo comprometer-me em fazê-lo circular, nomeando (pelo menos) 10 outros blogs a quem atribuo a mesma distinção. É permitido distinguir tantos blogs quantos se desejar e também é permitido distinguir blogs que já tenham sido premidos anteriormente.

 

Por muitos e variados motivos, nomeio:

 

A Quinta da Ribeira

Balcony Garden of Dreams

Black Cat

Cheiro de Mato

Consultório de Moda

Cores da Terra

Crassula(ndo)

daqui do meu quintal

Ecos do tempo

Green man

Jardim com gatos

Mãos Verdes

Menos Um Carro

O Cantinho Verde

Plantas de mi tierra

The edible balcony garden

 

OK! Acho que vou ter que parar por aqui! A lista já vai longa...! Há muitos mais que gostaria de referir, mas.... tenho que ir tratar do almoco. Vou ter que deixar isso para os próximos.

tags:
publicado por iGreen às 11:38
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 21 de Maio de 2008

E estes vasos, hem?

Qualquer coisa pode servir de vaso e em qualquer lugar se pode criar um jardim.

Já todos sabemos isto.

Mas será que temos a noção da quantidade objectos comuns que podemos utilizar? E de como podem ficar espectaculares?

 

Descobri no Flicker um grupo dedicado a fotos de vasos de flores invulgares ou especiais. Lá encontram a foto que ilustra este post entre muitas outras.
 
 
Cliquem aqui para aceder à página e descobrir vasos de todas as espécies e feitios!!

 

tags:
publicado por iGreen às 20:36
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 20 de Maio de 2008

Protesto (no mínimo) original

Este fantástico carro, que encontrei no blog Container Gardening, tem uma multipla função: servir de jardim, adornar a rua e protestar contra a quantidade de parques de estacionamento para automóveis.

Nele, encontra-se escrita a frase “More parks less parking” (mais parques, menos estacionamentos).

Por mim, sou toda a favor. E voçês?

 


http://www.container-garden.info/container-garden-car.htm

tags:
publicado por iGreen às 20:57
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 19 de Maio de 2008

Ausente... nas Termas!

Saudações, amigos e amigas internautas. Após uma ausência um tanto ou quanto longa, estou de volta a este espaço.

Em primeiro lugar peço desculpas pela falta de posts. Bem sei o quanto é desagradável habituarmo-nos a visitar um espaço e a ler as novidades e depois, sem explicação aparente, tudo ficar estático, durante tempo indeterminado. Mesmo sem conhecermos as pessoas que estão “do outro lado” ficamos a pensar: “o que terá acontecido?”

Mas esta minha ausência tem justificação. Durante duas semanas estive de serviço à minha pequena princesa, que tem problemas do foro respiratório (do tipo crónico) e que necessita de fazer um tratamento anual para ajudar a controlar o problema (o resto do tempo tem sido ocupado a colocar em dia a enorme quantidade de trabalho em atrazo).

Tratando-se de um problema crónico e de uma criança pequena - logo em crescimento, logo nenhum cenário crónico será, necessariamente, definitivo – nunca me agradou a hipótese de se tentar uma cirugia para resolver o problema. Não tenho nada contra este tipo de intervenções quando se trata de resolver problemas agudos e urgentes. Já no que toca aos problemas crónicos, penso que esta deveria ser a última das hipóteses. Até porque, além dos riscos, ninguém me garante uma resolução a 100%, nem me conseguem fazer previsões quanto ao futuro e o que foi tirado nunca mais se pode voltar a pôr. Então, começámos por experimentar alguns tratamentos convencionais, com recurso a medicamentos, mas os resultados não foram satisfatórios. Por outro lado, a ideia de andar a “entupir” a miúda de químicos durante um período mais ou menos longo, e já se sabe que estes resolvem (ou atenuam) por um lado, mas prejudicam por outro – também não me agradava. Foi então que a pediatra (que Graças a Deus, pensa como eu, ou vice-versa!) me sugeriu que tentasse um tratamento termal. Já tinha, até, alguns casos, com resultados positivos.. A ideia agradou-me por ser totalmente natural, e lá fomos, o ano passado, experimentar pela primeira vez.

Devo dizer que desconhecia por completo o mundo termal, que a experiência tem sido excelente e que sou, agora, uma verdadeira adepta.

Estou muito satisfeita porque o 1º tratamento resultou num Inverno passado sem nenhum antibiótico e com apenas uma pequena crise, com febre pouco significativa e que se resolveu por si, em poucos dias. Por outro lado a experiência humana tem sido muito rica. Tenho conhecido imensas pessoas que me contam as suas experiências (muito positivas) no controlo dos mais variados problemas. Fiquei também agradavelmente surpreendida com a enorme quantidade de crianças em tratamento. Tudo isto me leva a concluir que a Natureza deu-nos tudo o que precisamos para viver bem e resolver os nossos problemas. Só temos que saber aproveitar.

 

Muitos países (se calhar a maioria) têm estâncias termais. Vale a pena procurar informação sobre o assunto. Em Portugal, o site www.termasdeportugal.pt reúne, num só local, as informações básicas sobre todas as estancias termais do país e direcciona para os respectivos sites para uma informação mais detalhada.

 

E não haverá desvantagens? Claro que há! Os custos. A comparticipação dada pelo Serviço Nacional de Saúde é muito pequena e os Seguros de Saúde, na generalidade, não cobrem este tipo de tratamentos. Além, do custo do tratamento propriamente dito, há ainda que ter em conta os custos de transporte e/ou estadia.

tags:
publicado por iGreen às 21:43
link do post | comentar | favorito
|
Animais de Rua - Projecto de Esterilização e Protecção de Animais Sem Lar